quinta-feira, 12 de Junho de 2008

"A Outra" é a telenovela portuguesa mais vista

A telenovela "A Outra", que passa no serão da TVI, é a produção nacional do género mais vista de sempre, segundo a Marktest. Qualidade do argumento, bom título, mistério e suspense são apontados pelos especialistas como a base do sucesso.

No top 20 das novelas mais vistas em Portugal desde 1999, elaborado pela Marktest, "A Outra" aparece em quarto lugar, atrás de três produções brasileiras emitidas pela SIC, nos anos de 1999 e 2000. Porém, no "made in Portugal" assume lugar cimeiro. Nos primeiros 58 episódios, exibidos entre 24 de Março e 4 de Junho, "A Outra" conseguiu uma audiência média de 17%, o que equivale a um milhão e 600 mil pessoas, aproximadamente. Das pessoas que àquela hora viam televisão ("share"), 41,1% estavam sintonizadas na TVI. Eduardo Cintra Torres, crítico de televisão, tem várias explicações para este fenómeno: "A 'A Outra' é um dos melhores títulos de sempre de uma telenovela". Porquê? "Porque abre inúmeras possibilidades. Refere-se sempre a três pessoas: ela, ele e a outra". Ora, este jogo é "muito cativante". Refira-se que "A Outra" até era um título provisório que acabou por ser o eleito. De resto, assume Cintra Torres, "o melhor da novela é a capacidade de agarrar o telespectador", aliada a um argumento "com alguma desenvoltura e suspense". Pelo mesmo diapasão alinha Rui Teixeira Motta, presidente da Associação de Telespectadores (ATV). Nota que a novela "reúne o pleno de ingredientes" que uma produção do género precisa para cativar o público: "Mistério, suspense, vingança, paisagens exóticas, entre outros".
O responsável acredita que a forma como a novela começou, com uma descrição detalhada da suposta morte de "Beatriz", que depois de uma cirurgia plástica se transformou em "Teresa Pimenta" (interpretada por Margarida Marinho), contribuiu para agarrar o telespectador. "É um enredo que foge um pouco à linha habitual. Roça uma história à Sherlock Holmes, quase policial". Cintra Torres opina ainda que a abundância de filmagens de exteriores são benéficas. "Quando são produções com muitos interiores despertam menos interesse do que quando a oferta visual é mais diversificada", disse.

Fonte: JN

Sem comentários: